EnglishPortugueseSpanish

Qual é o método contraceptivo ideal?

Primeiramente, vamos deixar bem claro: não existe um método anticoncepcional ideal para todas as mulheres.

A resposta para essa questão é a avaliação das vantagens e desvantagens dos diferentes métodos de contracepção tidos como “seguros”.

Não podemos esquecer ainda que muitos desses métodos não oferecem proteção contra infecções sexualmente transmissíveis (DSTs), com isso, o uso do preservativo deve ser recomendado sempre. Os preservativos masculinos são cerca de 82% eficazes na prevenção da gravidez, já os preservativos femininos apresentam uma taxa de 79% de eficácia.

De fato, a única maneira 100% garantida de evitar a gravidez é não manter relações sexuais com penetração vaginal.

Alguns métodos parecem ser mais eficazes que outros, o site ‘Contraceptive Choices’, desenvolvido por uma equipe de médicos, enfermeiros e pesquisadores da University College London, apresenta algumas comparações interessantes entre diversos métodos:

– Não usando nenhum método contraceptivo, normalmente 85 em cada 100 mulheres engravidarão em um ano;

– Com o uso de injeções de Depo-Provera ®, normalmente 3 em cada 100 mulheres engravidarão em um ano;

– Usando o Dispositivo Intrauterino (DIU), normalmente menos de 1 em cada 100 mulheres engravidarão em um ano.

As mulheres devem ter à disposição uma ampla combinação de métodos para planejamento familiar que atendam às suas diferentes necessidades que estão em constante mudança ao longo de suas vidas reprodutivas.

Ainda que instituições respeitáveis como o ‘American College of Gynecologists’ e a ‘American Academy of Pediatrics’ recomendem, por exemplo, DIUs e implantes como as melhores opções para adolescentes, o método escolhido deve partir de orientação médica combinada com outros fatores como conveniência, acesso, custo e efeitos colaterais – fatores que são variáveis de acordo com cada paciente.

A SGORJ defende que mulheres tenham informações honestas e assertivas sobre contracepção e saúde sexual.

SGORJ sempre em luta pela saúde da mulher.


Cadastre-se e receba novidades